Dia: 28 de Outubro

As Sopa de Pedra, um dos segredos mais bem guardados da música portuguesa, apresentam na Casa da Música a sua estreia discográfica. Os adornos airosos, os arranjos feitos à medida e as harmonias que nos aquecem o peito fazem parte da fórmula intemporal que as distingue de qualquer outro tesouro. O grupo acappella de dez elementos mostra-nos que o tempo não é uma linha uniforme, mas sim curva, e que é possível viajar através dele e do espaço para o esplendor e para os anos de ouro da música tradicional portuguesa, com preciosismo e delicadeza. É em terra firme que as Sopa de Pedra terminam o trabalho que estavam desde sempre predestinadas a cumprir: o de difundir as vozes com que cresceram, como a de Amélia Muge, a de Zé Mário Branco, a de João Loio, a de Zeca Afonso, entre outras. Este novo capítulo é também uma janela aberta, é o resultado de anos a desconstruir harmonias, através de processos peculiares de criação musical conjunta e timbres contrastantes. O disco antecipa-se com “Cantiga de la Segada”, solene e popular melodia transmontana.